Um breve relato da minha história



Cresci tendo contato significativo com as artes por meio de meus pais, de maneira informal, já que o dom de ambos era cultuado somente como hobby.



Sou formada em Administração de Empresas e trabalhei na área até 1991, quando iniciei timidamente minha trajetória artesanal. Naquela época o tipo de trabalho e a proposta desenvolvida não se comparavam ao que faço hoje, no entanto, recordo o quanto me senti satisfeita e como isso me encorajou a buscar novas idéias e técnicas.



Inicialmente era apenas um passatempo, uma forma de relaxar e extravasar minha criatividade, mas a possibilidade de dar vida nova a coisas antigas me fascinou e acabei transformando essa paixão em profissão.



Fiz vários cursos em diferentes especialidades, tais como pátinas, texturas, etc., que contribuíram para a ampliação do meu leque de possibilidades.



Acho importante ressaltar a relevância que a arte teve e tem na minha vida, com a libertação do meu lado criativo, como uma maneira de vencer meus obstáculos, o que contribui muito para minha jornada pessoal.



Cada peça, cada técnica, é sempre um desafio em busca de algo novo e diferente. Dentro deste contexto, minha consciência ecológica faz com que eu me esforce na utilização de materiais de primeira linha e que não causem qualquer tipo de dano à natureza.



Considero a expressão artística como um tipo de energia que se inicia a partir do momento de sua elaboração e reflete diretamente sobre o trabalho final do artesão, ou seja, a vibração projetada sobre cada peça a transforma num objeto imantado.



A arte nos dá a possibilidade de preencher o universo que nos cerca com cor e beleza - nos fornece um novo olhar, valorizando as coisas simples do universo...e é isso que me encanta.



Rachel Oliveira


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A Cor de 2011


A cor de 2011

A cada ano uma ou duas cores predominam na decoração. Já tivemos a lavanda, a berinjela, o azul acinzentado e céu californiano. Depois destes tons frios e etéreos, a aposta dos especialistas em tendências para 2011 é uma cor fresca, calma e brilhante, que fica entre o amarelo canário e o verde limão. “Passado o pior da crise econômica mundial, o momento é de apreciar o que temos: de um limão fazer uma limonada. É um retorno ao estilo de vida simples, informal e relaxado”, diz Paola Vieira, gerente global de Colour Marketing.

Com base nesta indicação de tendência para o próximo ano, a indústria Coral lança a tinta Toque de Limão, que fica bem em todas as paredes de um ambiente ou apenas em um ponto focal. Pode ser empregada em qualquer cômodo da casa e, combinada a outros materiais, proporciona efeitos diferentes. Fica alegre na cozinha e no banheiro com revestimentos, móveis e acessórios brancos. Deixa o quarto aconchegante misturado à madeira do piso e dos móveis. E dá um ar moderno na sala em contraste com o tom cinza do concreto ou do cimento queimado.

Para o arquiteto Mauricio Arruda, a indicação dessa cor aponta caminhos. Mas ele prefere não ficar apenas em um tom. “Procuro outros para dar identidade aos projetos, que resultam em casas únicas”, afirma. Na opinião dele, estamos saindo de uma fase de tons de cinza para outras paletas de neutros, nas quais entram os marrons. Mas ele sugere uma mistura de amarelo e cinza que chega ao tom de pistache, próxima da cor do ano, que remete à natureza e ao conforto do chá da tarde.



http://revistacasaejardim.globo.com/Revista/Common/1,,EMI179510-16940,00.html?preview=S